Português Italian English Spanish

Neto do Sambista Neguinho da Beija-Flor vai ser sepultado, nesta segunda-feira (19) no Rio

Neto do Sambista Neguinho da Beija-Flor vai ser sepultado, nesta segunda-feira (19) no Rio


Três homens foram mortos a tiros na madrugada deste domingo (18) em um baile funk em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Um deles era Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos, neto do sambista Neguinho da Beija-Flor.

Gabriel, Mateus da Silva Gomes e um homem ainda não identificado pela polícia foram baleados durante o baile que acontecia no Morro da Bacia, no distrito de Miguel Couto.

Gabriel chegou a ser socorrido por policiais do 20º BPM (Nova Iguaçu) e levado para o Hospital da Posse, mas morreu na unidade de saúde.
Abalado, o sambista Neguinho da Beija-flor contou que o neto, filho de Paulo César Marcondes, estava em um baile funk quando foi baleado, mas disse não saber o que aconteceu.


"Quis saber pouco. Ouvi apenas que foi ao local montar uma tenda. Não sei o que houve", disse ao G1.
A declaração de óbito de Gabriel, obtida pelo G1, atestou a causa da morte como "lesão causada por projétil de arma de fogo".
O sepultamento de Gabriel está marcado para esta segunda-feira (19), no Cemitério de Nova Iguaçu.
Em nota, a escola de samba Beija-Flor ofereceu solidariedade à família e pediu que as circunstâncias da morte sejam apuradas:
"A Beija-Flor de Nilópolis — em nome de toda sua diretoria, artistas, funcionários, componentes e torcedores — presta solidariedade ao intérprete Neguinho da Beija-Flor e sua família pela perda do jovem Gabriel Marcondes, de 20 anos, na madrugada deste domingo, 18. Como uma escola de samba que age coletivamente como uma família, a azul e branco acolhe com carinho o músico e aqueles que, como Neguinho, vivenciam o luto e a dor dessa despedida inesperada e prematura.


Nossa agremiação espera que as circunstâncias do episódio que vitimou Gabriel sejam esclarecidas e expressa o desejo de dias melhores para os cidadãos da Baixada Fluminense.


Carinho e respeito ao dono da nossa voz oficial e aos seus."
O G1 entrou em contato com a Polícia Militar, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

 


CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS: